F-1 Styria: Hamilton absoluto

Inglês domina, Racing Point se destaca e Ferrari aprofunda crise

Siga-nos no Instagram

Como que a confirmar o marcante resultado na prova de classificação de ontem, Lewis Hamilton (foto de abertura/Mercedes) dominou praticamente de ponta a ponta o GP da Styria, disputado hoje em Spielberg, na Áustria. As únicas voltas em que o inglês não esteve na liderança foi durante a janela de pit stops para troca de pneus em um quadro que envolveu Valtteri Bottas e Max Verstappen, segundo e terceiro colocados, respectivamente. Demonstrando uma boa capacidade de recuperação, a equipe Mercedes foi nitidamente superior à Red Bull, cujos carros mostraram rendimento menos competitivo frente aos flechas de carbono, outrora flechas de prata. O lado positivo para o time que tem pretensões de bater o rival alemã é que Verstappen chegou ao final da prova e Albon não se deixou abater por mais uma atuação típica de Sérgio Pérez e escapou ileso de um toque do mexicano em seu carro. O campeonato continua no próximo final de semana com a disputa do GP da Hungria, em Budapeste, traçado mais travado e lento que o usado nas duas primeiras provas da temporada e sempre palco de surpresas.

Renascimento da McLaren é consolidado por Carlo Sainz (embaixo) e Lando Norris (McLaren)

A prova teve outra atuação destacada de Lando Norris, que terminou em quinto, atrás de Alex Albon, este último bastante atacado por Sérgio Pérez nas 20 voltas finais da prova que teve 71. Norris ultrapassou os dois pilotos da Racing point no último giro, logo após Carlos Sainz ter registrado a melhor volta da prova, o que demonstra o bom momento da McLaren, que segue renascendo de longas e volumosas cinzas. Por outro lado, um erro de cálculo por parte do mexicano o afastou da briga e acabou provocando uma situação emocionante: ele cruzou a linha de chegada 66/1000 de segundo à frente de seu companheiro de equipe Lance Stroll, que recebeu a bandeirada 138/1000 antes que Daniel Ricciardo. O russo Daniil Kvyat completou os dez que pontuaram, terminando atrás de Sainz. Nova decepção da Ferrari: Charles Leclerc bateu em Sebastian Vettel na primeira curva da primeira volta e eliminou ambos da prova.

Racing Point se destacou mais uma vez. Pérez (atrás) mais paciente pode ajudar a melhorar (Racing Point)

Um ponto a ser considerado nesta prova foi o desempenho da equipe Racing Point: usando um chassi baseado (cópia 99% fiel diriam muitos…) no Mercedes do ano passado, o time de Lawrence Stroll, o pai de Lance, consegue se colocar como grande força do segundo pelotão. Nesse processo é importante destacar o trabalho de Andy Green, projetista que se destaca por acertar chassis equilibrados e que causam mínimo desgaste de pneus, sempre dentro de orçamentos mais restritos que o disponível a seus pares. Uma bem-vinda dose de sorte e duas ou três de calma para seus dois pilotos, em particular ao mexicano, poderá levar o time a resultados ainda mais destacados. A temporada prossegue domingo com a disputa do GP da Hungria, em Budapeste; Bottas lidera com 43 pontos, contra 37 de Hamilton e 24 de Lando Norris.

O resultado do GP da Styria

1) Lewis Hamilton, Inglaterra, Mercedes W11, 1h22’50”683;

2) Valtteri Bottas, Finlândia, Mercedes W11, a 13”179;

3) Max Verstappen, Países Baixos, Red Bull RB16- Honda, a 33”698;

4) Alexander Albon, Tailândia, Red Bull, a 44”400;

5) Lando Norris, Inglaterra, McLaren, MCL35-Renault, a 61”470;

6) Sérgio Pérez, México, Racing Point RP20-Mercedes, a 62”387;

7) Lance Stroll, Canadá, Racing Point RP20- Mercedes, a 62”453;

8) Daniel Ricciardo, Austrália, Renault R.S.20, a 62”591;

9) Carlos Sainz Jr, Espanha, McLaren, MCL35-Renault, a uma volta;

10) Daniil Kvyat, Rússia, AlphaTauri C39-Honda, a uma volta:

Melhor volta da prova: Carlos Sainz

Posições no campeonato:

Tal qual em 2019, Bottas lidera Hamilton após duas corridas (Mercedes)

1) Valttteri Bottas, 43 pontos

2) Lewis Hamilton, 37

3) Lando Norris, 26

4) Charles Leclerc, 18

5) Sérgio Pérez, 16

6) Max Verstappen, 15

7) Carlos Sainz Jr, 13

8) Alexander Albon, 12

9) Pierre Gasly e Lance Stroll, 6

11) Esteban Ocon e Daniel Ricciardo, 4

13) Antonio Giovinazzi, 2

14) Sebastian Vettel e Daniil Kvyat, 1

Siga-nos no Instagram

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.