F-2 Áustria: Drugovich domina a corrida 2

Prova foi marcada por três entradas do safety car

Depois de um resultado bom para uma estreia, mas que ficou aquém das expectativas para quem alinhou na primeira fila, o brasileiro Felipe Drugovich (foto de abertura/Dutch Photo Agency) passou boas horas reunido com os engenheiros e técnicos da equipe MP Motorsport, responsável pela preparação e manutenção de seu carro na temporada internacional da F-2. O acerto do carro para os novos pneus de aro 18” e uma quase desastrada parada obrigatória para a troca desse equipamento estiveram na agenda dessa reunião que não foi interrompida nem pelos chamados de sua família desde Maringá, no Paraná.

Felipe Drugovich venceu de ponta a ponta a corrida 2 em Spielberg (Dutch Photo Agency)

O resultado apareceu na manhã de hoje: o oitavo lugar na corrida de ontem garantiu a pole position na corrida de hoje, mais curta e com pontuação reduzida. No balanço do fim de semana, Drugovich tem o saldo de 21 pontos, uma vitória e uma volta mais rápida no fim de semana que estreou na categoria que pode pavimentar seu caminho rumo à F-1. De volta aos boxes, e sem a pressão de uma nova reunião urgente, Felipe comentou a sensação de sua primeira vitória do ano:

“Extremamente feliz não chega nem perto de como estou me sentindo hoje”, resumiu o brasileiro, de 20 anos de idade. “Desde ontem o carro já mostrava boa performance, mas um erro no balanço do carro não nos deixou traduzir isso na pista. Os pneus são muito sensíveis e se não tivermos um bom balanço fica difícil manter um bom ritmo. Corrigimos isso para hoje e então consegui comandar a corrida de acordo, digamos assim, com os meus sonhos.”

A prova desta manhã teve três interferências do safety-car, o que se traduziu em três re-largadas lançadas. Em nenhuma delas Drugovich deu chance aos seus adversários; mais do que isso, soube reconstruir rapidamente a vantagem de um segundo sobre Louis Deletraz, atitude que impediu o suíço de explorar o recurso do DRS, que move uma das lâminas do aerofólio traseiro; isso permite alcançar maior velocidade nas retas e facilita as ultrapassagens. O inglês Dan Ticktum completou o trio de honra da prova.

Outros dois brasileiros também disputaram a prova que teve 28 voltas, percurso que o paranaense gastou 42’05”256 para cobrir: Pedro Piquet (que este ano corre pela equipe tcheca Charouz Racing System)terminou em 13º, 19”118 atrás, e Gustavo Samaia (estreante na categoria e que defende o time espanhol Campos Racing) ficou em 15º, a 22”082 do vencedor.

Os 10 melhores da corrida de hoje foram:

O pódio em época de pandemia: Drugovich separado de Deletraz (E) e Ticktum (Dutch Photo Agency)

1) Felipe Drugovich (Brasil), MP Motorsport, 28 voltas em 42’05”526
2) Louis Deletraz (Suíça), Charouz Racing System, a 2”469
3) Dan Ticktum (Inglaterra), DAMS, a 2”790
4) Robert Shwartzmann (Rússia), Prema Racing, a 3”330
5) Christian Lundgaard (Dinamarca), ART, a 5”396
6) Nobuharu Matsushita (Japão), MP Motorsport, a 9”177
7) Mick Schumacher (Alemanha), Prema, a 9”741
8) Jack Aitken (Inglaterra), Campos Racing, a 14”041
9) Callum Illot (Inglaterra), UNI-Virtuosi, a 14”272
10) Nikita Mazepin (Rússia), Hitech Grand Prix, a 15”395

No campeonato os dez primeiros são:

1) Callum Ilott, 27 pontos

2) Robert Shwartzman, 23

3) Felipe Drugovich, 21

4) Dan Ticktum, 20

5) Louis Deletraz, Marcus Armstrong e Christian Lundgaard, 18

8) Giovani Alesi, 8

9) Nobuharu Matsushita, 6

10) Guanyu Zhou, 4

O campeonato prossegue no próximo fim de semana, novamente em Spielberg.

Siga-nos no Instagram

 

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.