Ricardo Divila (30/05/1945-25/04/2020)

Ricardo Divila, uma das mentes mais brilhantes e prolíficas do automobilismo mundial, faleceu hoje, na França, vítima de uma combinação de AVC e problemas pancreáticos. Poliglota, QI privilegiado e sempre disposto a uma boa conversa – sempre enriquecida por seu fino senso de humor – Divila participou de todas as categorias importantes do esporte, sempre com resultados de ponta.

A aerodiãmica era uma das paixões do engenheiro Ricardo Divila (Arquivo Ricardo Divila)

A aerodiãmica era uma das paixões do engenheiro Ricardo Divila (Arquivo Ricardo Divila)[/caption]No Brasil se destacou por seu trabalho com os irmãos Fittipaldi, em particular com o Copersucar-Fittipaldi FD-01, um projeto da primeira metade dos 1970 e que segue atual até hoje.

Ricardo Divila se destacou no Japão, onde trabalhou na equipe oficial da Nissan (Arquivo Pessoal)

A lista de automóveis projetados e desenvolvidos por Ricardo Diivila é extensa e está espalhados pelo mundo inteiro: era comum que ele trabalhasse simultaneamente em projetos de grandes equipes, ajudasse seus amigos a resolver problemas com seus carros e aproveitasse as horas de sono para desenvolver novos projetos.

O Snobs-Corvair, de 1967, foi um dos primeiros projetos de Ricardo Divila (arquivo Carlos A.Sgarbi)

Entre outros automóveis de sua autoria que andaram por asfaltos brasileiros estão o Snobs-Corvair (protótipo biposto de chassi tubular equipado com motor Chevrolet Corvair, pilotado por Eduardo Celidônio e Carlos Alberto Sgarbi), o Chevrolet Opala Divisão 3 de Pedro VIctor De Lamare e, obviamente, os carros da equipe Fittipaldi, entre os quais o VW-Fittipaldi bimotor, o Fittipaldi F7 (protótipo com motor Alfa-Romeo, pilotado por Nathanael Towsend), e o pioneiro FD-01, considerado até hoje como um dos monopostos mais bonitos da categoria e lançador de tendências exploradas na F-1 contemporânea.

A carenagem total do FD-01 lançou tendência usada até hoje na F-1 (Dana)

Ultimamente Divila prestava consultoria para projetos em andamentoe equipes nos Estados Unidos, Europa, Ásia e no Btasil, onde atuava como consultor técnico da F-Vee, onde demonstrava toda sua paixão pelo automobilismo de base.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.