STOCK CAR: SERRINHA MAIS PERTO DO PAI

Tri-campeão da Stock, Chico Serra vê filho conquistar bi-campeonato

Números frios e calculistas têm lugar especial nas estatísticas de um esporte tão imprevisível e apaixonante quanto o automobilismo. Bi-campeão da Stock Car ao manter o título conquistado em 2017, o paulista Daniel Serra ficou mais perto de repetir a conquista do pai, Francisco Adolpho Serra, tri-campeão da categoria (1999/2000/2001).Serrinha fechou uma temporada marcada pela regularidade de bons resultados com uma atuação segura que reflete tanto a fase vitoriosa que atravessa há alguns anos quanto o histórico vitorioso da equipe Eurofarma RC.

O resultado da temporada destaca ainda a competitividade de Felipe Fraga, o único entre os demais 39 pilotos que participaram do campeonato de 2018 a chegar à última etapa em condições de impedir o bi-campeonato de Daniel, que ao final da prova comentou sobre o currículo do pai:

“Eu nunca pensei nos números do meu pai, mas ter conseguido dois títulos consecutivos – e ele venceu três – é legal. Se eu conseguir chegar perto do que o meu pai fez, a minha carreira terá sido muito bem-sucedida”, destacou o novo bicampeão da Stock Car, condição que o coloca em pé de igualdade com Giuliano Losacco (2004 e 2005) e Ricardo Maurício (2008 e 2013).

Público numeroso acompanhou a corrida de Interlagos e viu o pole-position Ricardo Zonta vencer com autoridade, resultado que, a princípio, o coloca em boa posição para a temporada de 2019.

A indefinição dos planos da categoria para 2019, porém, deixa em aberto a manutenção da estrutura da TMG, comandanda por Thiago Mengehel. De acordo com o assessor de imprensa do time, Luis Ferrari, a Shell, patrocinadora principal do time, ainda não definiu seus planos para 2019:

“A marca aguarda definições básicas da empresa promotora da categoria e da entidade regente do automobilismo no Brasil, tais como calendário com as datas e praças, pacote de mídia, regulamento, contrato do promotor com equipes e pilotos e mudança no quadro de comissários da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo)”.

Apesar das várias questões em aberto com relação à temporada de 2019, outras equipes já definiram seus programas. Daniel Serra, por exemplo, está com presença garantida e vai dividir sua agenda do ano que vem entre a Stock Car brasileira e o Campeonato Mundial de Resistência (WEC) onde defenderá a equipe A.F. Corse, time oficial da Ferrari na categoria.

O resultado da 12aetapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car 1) Ricardo Zonta (Shell V-Power) – 25 voltas em 41’51”513, média de 154,4 km/h
2) Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing), a 4”414
3) Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) a 5”894
4) Daniel Serra (Eurofarma RC), a 15”670
5) Felipe Fraga (Cimed Chevrolet Racing), a 16”271
6) Rubens Barrichello (Full Time Sports), a 16”359
7) Marcos Gomes (Cimed Chevrolet Racing Team), a 16”587
8) Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing), a 19”415
9) Átila Abreu (Shell V-Power), a 19”725
10) Gaetano di Mauro (Hero Motorsport), a 20”519

Melhor volta da prova: Marcos Gomes, 1’37”098, 159,7 km/h

A classificação final do campeonato:
1) Daniel Serra (SP), 338 pontos
2) Felipe Fraga (TO), 310
3) Julio Campos (PR), 252
4) Rubens Barrichello (SP), 242
5) Max Wilson (SP), 210
6) Átila Abreu (SP), 208
7) Marcos Gomes (SP), 202
8) Ricardo Zonta (RS, 184
9) Cacá Bueno, 172
10) Gabriel Casagrande, 155

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.