Hamilton e Mercedes, juntos até o final

Inglês renova até 2020, quando muda atual regulamento da F-1

Lewis Hamilton, atual campeão mundial, e a equipe Mercedes anunciaram hoje que a união entre os dois vai perdurar por mais duas temporadas, decisão que consolida o inglês como o piloto mais vitorioso na história esportiva da marca e termina junto com o atual regulamento técnico da categoria, normativa que será alterada substancialmente a partir de 2021. O comunicado foi divulgado às vésperas do início dos treinos para o GP da Alemanha, que acontece domingo no circuito de Hockenheim, situado próximo à cidade de Heildelberg. Lewis é o vice-líder do Campeonato Mundial e Pilotos, oito atrás do líder Sebastian Vettel, piloto da Ferrari que tem 171. Fontes inglesas indicam que seu contrato foi firmado contra vencimentos da ordem de R$ 200 milhões anuais.

Futuro do australiano Daniel Ricciardo na Red Bull ainda está envolto em sombras (RBCP-Getty Images)

A renovação de Hamilton tem consequências amplas sobre o mercado de pilotos e afeta diretamente Daniel Ricciardo, o nome mais cobiçado entre os pilotos experientes da categoria. Para o australiano permanecer na Red Bull significa assumir um risco enorme com relação às suas chances de vencer um campeonato mundial: a Red Bull não tem interesse em renovar por apenas uma temporada e a Honda, que será sua parceira e patrocinadora a partir de 2019, ainda precisa equiparar seu motor aos dos rivais Mercedes e Ferrari. Com uma nova safra de pilotos a caminho, Ricciardo poderá superar o auge e sua carreira sem poder ter desfrutado uma chance real de se tornar campeão.

Charles Leclerc é o nome mais cotado da nova geração e pode defender a Ferrari em 2019 (Alfa Romeo-Sauber)

O primeiro nome dessa nova safra é o monegasco Charles Leclerc, que ao que tudo indica fará dupla com Sebastian Vettel na Ferrari em 2019. Esta é uma das vagas que brilhou aos olhos do australiano, assim como a que completa a esquadra alemã, onde a permanência de Valtteri Bottas para uma terceira temporada ao lado de Hamilton ainda está em discussão. Neste caso surge o nome de Esteban Ocón, franco-catalão que após duas temporadas na Force India já demonstrou que merece a promoção.

Quanto ao seu provável substituto o inglês Greg Russell está na pole position, mas uma notícia publicada hoje na Itália dá conta que isso pode não acontecer: descontente com o rendimento da equipe Williams, Lance Stroll e sua família estariam de olho em comprar parte da equipe de Vijay Mallya.

Sérgio Pérez pode ser vítima de Lance Stroll caso o canadense compre parte da Force India (Sahara Force India)

Tal associação extra-oficial com a Mercedes poderia ser parte da negociação e garantir a vaga de Russell, caso vença a disputa com o mexicano Sérgio Pérez, que tem a seu favor o incentivo financeiro de empresas mexicanas. Caso a família Stroll deixe mesmo a Williams e a marca alemã insista em prestigiar um dos seus protegidos, Pérez poderia vir a ser um candidato à vaga do canadense, embora a atual fase da equipe inglesa não seja um grande atrativo para um piloto com sua experiência. Muito mais factível seria uma associação com a Toro Rosso, onde o neozelandês Brendan Hartley dificilmente será mantido e a academia de pilotos da marca de energéticos não conta com nomes em condição de ocupar a vaga.

 

Disputado bienalmente, o GP da Alemanha acontece neste fim de semana, em Hockenheim (RBCP/Getty Images)

Mais do que o retorno do GP da Alemanha, o fim de semana Hockenheim tem na sua agenda outros assuntos, como a repercussão da decisão da prefeitura de Miami em adiar para setembro a decisão sobre aprovar ou não o ingresso do balneário da Flórida no calendário de 2019 e uma aventada alteração no sistema de pontuação da categoria. Para os padrões norte-americanos – ou seja, aqueles mais valorizados pela Liberty Media, atual detentora dos direitos comerciais da F-1 -, quanto mais posições pontuáveis estiverem em jogo acontecem mais disputa na pista e o público acompanha o evento com mais interesse.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.