Conheça De Ferran por quem conhece Gil

Amândio Ferreira conta em vídeo quem é  o novo chefe da McLaren

Conhecido nas pistas como Gigante, Amândio Ferreira tem um extenso currículo nas pistas como piloto e como preparador: nos anos 1970/80 disputou e se destacou nas temporadas mais competitivas das categorias Divisão 3 e F-Super Vê, onde inovou com um carro pintado tal qual o lay out da Ligier da época. Mais, iniciou uma dinastia que segue firme nas pistas: a equipe Full Time é comandada pelo sobrinho Miguel e o filho Sérgio, engenheiro mecânico, é seu braço direito na oficina da rua Miguel Calfat, no bairro paulistano de Santo Amaro.

Amãndio Ferreira, o Gigante: amigo de Gil de Ferran desde 1985 (Beepress)

A ligação entre ambos foi consolidada coma conquista do Campeonato Brasileiro de F-Ford de 1987, resultado que selou a decisão de Gil em abandonar o terceiro ano de engenharia mecânica no Instituto Mauá e tentar a sorte na Inglaterra. A distância não afetou a ligação profissional entre ambos: pelo contrário, desde então “Gilberto”e  “Português” formam uma parceria indissolúvel. Nesta entrevista exclusiva Amândio Ferreira conta, em primeira pessoa, quem é e como é trabalhar com Gil de Ferran. Mais, revela que há mais de 10 anos o novo diretor esportivo da McLaren sonha em trabalhar com Fernando Alonso.

Conhecido nas pistas como Gigante, Amândio Ferreira tem um extenso currículo como piloto e como preparador: nos anos 1970/80 se destacou nas categorias Divisão 3 e F-Super Vê, onde inovou ao construir um Polar especial para José Luis Pimenta, carro que era facilmente identificado pela pintura inspirada nos Ligier de F-1 da época.

Pioneiro da dinastia Ferreira nas pistas, Gigante divide a oficina da rua Miguel Calfat com o filho e Sérgio, engenheiro mecânico de mão cheia, e se emociona com o trabalho do sobrinho Maurício, líder da escuderia Full Time, da Stock Car.

Um lado pouco conhecido de Gigante é sua ligação com Gil de Ferran, que esta semana assumiu o cargo de Diretor Esportivo da McLaren. A ligação entre ambos foi consolidada com a conquista do Campeonato Brasileiro de F-Ford de 1987, resultado que selou a decisão de Gil em abandonar o terceiro ano de engenharia mecânica no Instituto Mauá e tentar a sorte na Inglaterra.

A distância não afetou a ligação profissional entre ambos: pelo contrário, desde então “Gilberto” e  “Português” formam uma parceria indissolúvel. Nesta entrevista exclusiva Amândio Ferreira ele revela quem é e como é trabalhar Gil de Ferran e que anos atrás ele tentou contratar Fernando Alonso para a equipe Honda de Fórmula 1.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.