F-1 Áustria: aparências que enganam

Temporada se aproxima da metade em clima de mudanças e incertezas

O que aparentava ser uma corrida modorrenta em uma paleta de cores que reforçava o rumo do Campeonato Mundial de Fórmula 1 terminou em uma obra cubista e  interpretações dignas do trabalho de Dali ou Picasso.

Verstappen e os laranjas: compatriotas de Van Gogh fizeram festa na casa do Red Bull (RBCP/Getty Images)

Único piloto da Red Bull a terminara prova, o holandês Max Verstappen subiu para quinto na classificação entre os pilotos, onde Sebastian Vettel reassumiu a ponta, agora com um ponto de vantagem sobre Lewis Hamilton.

Dia triste para os Flechas de Prata: nem Hamilton nem Bottas terminaram a prova (Mercedes)

O abandono dos dois carros da Mercedes, algo inédito há 33 corridas, e de Daniel Ricciardo, abriu a possibilidade para que equipes como a Haas, Force India e Sauber brilhassem e terminassem com seus dois carros entre os primeiros, combinação improvável em uma corrida normal de série.

Charles Leclerc terminou entre os top 10 pela quinta vez em seis GPs e continua progredindo (Sauber)

Tudo por causa do forte calor, o responsável por exigir mais de motores e dos pneus, que tiveram desgaste imprevisto, algo que aumentou a expectativa para a corrida do próximo fim de semana, o GP da Grã-Bretanha, em Silverstone. A etapa inglesa será uma excelente oportunidade para desvendar o verdadeiro compromisso entre resistência e confiabilidade de carros e seus calçados redondos..

Terceiro lugar de Vettel recolocouo alemão na liderança do campeonato (Ferrari)

Duas desistências da Mercedes em uma única prova é um fato raro e a última vez que isso aconteceu, no GP da Espanha de 2016, foi por imprudência dos pilotos e não por problemas como falta de pressão hidráulica no sistema de direção do carro de Valtteri Bottas ou uma queda na pressão de combustível no monopostos de Lewis Hamilton. Tais falhas podem ser encaradas como a constatação que tudo criado pelo ser humano é passível de falha ou que os últimos melhoramentos aplicados no trem de força dos carros alemães exigiram mais do que o previsto no conjunto mecânico. Vale destacar que a aerodinâmica dos painéis laterais e seus dutos interiores dos carros alemães foi alterada para captar ar de camadas superiores, mais distantes do piso e, portanto, mais frias em relação ao elemento captado mais próximo do asfalto.

Daniel Ricciardo aparentemente verá 2019 sob a mesma ótica de 2018 (RBCP/Getty Images)

Ainda na área dos motores, dois abandonos que atestam a complexidade do equipamento e o estágio crítico de desenvolvimento: Daniel Ricciardo foi obrigado a abandonar quando uma rachadura no sistema de escapamento provocou o superaquecimento que afetou o funcionamento da caixa de câmbio. Já Nico Hulkenberg retirou-se da prova em grande estilo quando o turbo do seu carro estourou ainda na fase inicial da prova. Numa atitude filosófica ao final da prova o diretor da Renault Sport F1, Cyril Abiteboul declarou:

“Precisamos nos manter focados. Haverá muitas oportunidades para se recuperar dos resultados deste fim de semana desde que a gente reaja apropriadamente”.

Renault quer manter o foco para colher melhores resultados em 2019 (Renault Sports F1)

Há pouco tempo para uma reação marcante acontecer em Silverstone não só para os fabricantes de motores quanto para o fornecedor de pneus. Mudanças mecânicas demnadam muito tempo de estudos, análises, fabricação e comprovação de resultados enquanto os pneus para Silverstone foram definidos há dois meses Entre os fatores que levam a esta conclusão estão o traçado de alta velocidade, o novo asfalto do antigo aeródromo e a possibilidade do verão inglês acontecer na tarde do dia 8 de julho.

Como a Pirelli analisa o asfalto de Silverstone, onde a F-1 corre no fim de semana (Pirelli)

Por ser uma pista rápida e com curvas longas, a pista do condado de Northamptonshire impõe altos índices de desgaste nos pneus: de acordo com a Pirelli, em uma escala de 1 para o mais suave e 5 para o mais forte, as cargas laterais (“lateral” na arte acima) chegam a 5g em alguns trechos e o desgaste (“tyre stress”) são considerados nível 5, a carga aerodinâmica (“down force”)  e a aderência (“asphalt grip”), melhorada graças ao reasfaltamento completo realizado recentemente)  estão em nível 4 e a abrasividade do piso (“asphalt abrasion”)  é considerada nível 3.

Haas chega aos 50 GPs com dois pilotos no top 10 e melhor resultado da equipe: quarto lugar de Grosjean (Haas)

Por tudo isso aparece pela primeira vez na temporada o composto duro, identificado pela cor “azul gelo”. Quem se se lembra das últimas corridas na pista inglêsa certamente tem vivas na memória as imagens de pneus despedaçando na segunda etade da corrida, que terá 52 voltas pelo traçado de 5.891 metros. O recorde atual da pista, 1’30”621, foi estabelecido em 2017 por Lewis Hamilton, sempre um favorito quando corre em casa. Após o GP as equipes Haas, Red Bull e Williams voltam a trabalhar no circuito na terça e quarta-feiras para testar pneus com especificações que poderão ser adotadas em 2019.

Nome de Kimi Rüaikkönen circula com novos endereços para 2019 e trava mercado de pilotos (Ferrari)

Nesses dois dias a conversa nos boxes deverá ir bem além dos pneus do ano que vem: as últimas reações e declarações no paddock indicam que o mercado de pilotos poderá sofrer menos mudanças do que era esperado, o que gera reflexões. Seria realmente a melhor opção de Daniel Ricciardo continuar na Red Bull em função no renascimento de Max Verstappen no campeonato? Kimi Räikkönen deixará Charles Leclerc esperando mais um ano para defender a Ferrari?

McLaren de Alonso no GP da Áustria de 2018: asa dianteira de 2017 e piloto indefinido para 2019 (McLaren)

O que acontecerá com a McLaren e Fernando Alonso? O espanhol, que conseguiu um surpreendente oitavo lugar na Áustria usando uma asa dianteira do carro de 2017, ainda não decidiu o que quer da vida, o que aumenta as chances de grandes mudanças na McLaren para 2019.

O resultado e todas as informações oficias sobre o GP da Áustria você encontra aqui.

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*