Eletricidade em Pikes Peak limpa fumaça

Elétrico da VW quebra recorde da clássica subida de montanha

Nos últimos dois anos a VW foi envolvida em um gigantesco escândalo nos Estados Unidos e Europa, cortesia de um dispositivo instalado em seus carros a diesel que alterava o índice de poluição em situações de vistoria e de uso normal em ruas e estradas.  Na esperança de demonstrar sua capacidade tecnológica e empenho em produzir veículos com emissão zero, a marca desenvolveu um projeto especial para a célebre subida de montanha de Pikes Peak. Projetado e construído em 250 dias com o objetivo oficial de estabelecer um novo recorde para a categoria de carros elétricos, o I.D. R Pikes Peak foi na verdade fabricado para vencer a prova na categoria geral e estabelecer novo recorde para o traçado de 12,42 milhas, pouco menos de 20 quilômetros. Veja a história do projeto clicando aqui (vídeo em inglês).

Romain Dumas venceu Pikes Peak pela quarta vez em cinco anos (VW Motorsport)

Ontem os alemães puderam celebrar a conquista dos objetivos oficiais e reais: o francês Romain Dumas completou o percurso em 7’57”148, 16 segundos abaixo do recorde anterior, estabelecido por Sebatién Loeb em 2013 a bordo de um Peugeot 208 T16, outro carro especialmente construído para o evento.  O recorde anterior para carros elétricos datava de 2016 e foi estabelecido pelo neozelandês Rhys Millen, em 8’57”118. O nome aparentemente estranho do carro alemão tem seu motivo: “a marca I.D. identifica a futura família de veículos elétricos da VW e o I.D.. Pikes Peak é o precursor esportivo dessa geração”, explicou Frank Welsch, do grupo de gerenciamento de carros de passageiros dessa empresa.

VW I.D. R Pikes Peak tem cerca de 620 HP de potência e tração das quatro rodas (VW Motorsport)

A potência total do veículo é de 500 kW, ou 679,81 HP, produzida por dois motores elétricos, um para as rodas dianteiras e outro para as rodas traseiras. Romain Dumas foi o escolhido para desenvolver o projeto alemão por sua experiência na prova: ele venceu as edições de 2014/16/17, sempre a bordo de um Norma M20, biposto construído pela firma de Norbert Santos e Marc Doucet em Saint-Pé-de-Bigorre, nos Altos Pirineus. Para o francês nascido em Alèse, departamento da Occtiãnia, a maior dificuldade em sua quarta vitória foi adaptar-se ao silêncio do carro:

“Dentro dele você não houve barulho do motor nem das trocas de marcha. A única sensação de velocidade que você tem é ver a rapidez como a paisagem é superada.”

O resultado completo da edição 2018 de Pikes Peak você encontra aqui.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*