Futuro volta em nova Fórmula

Os carros da Formula Academy são os mesmos usados na F-Futuro de 2010 (MF2)

Lançada em 2010 categoria renasce como Formula Academy Sudamericana

Usados nas pistas brasileiras em 2010 e 2011, os carros utilizados na categoria Fórmula Futuro lançada por Felipe Massa estão de volta ao País, agora como Fórmula Academy Sudamericana. Teminado o projeto aconteceram negociações com diversos promotores latino-americanos e os pequenos monopostos acabaram nas mãos de Gerardo “Tato” Salaverría, que promoveu competições realizadas na Argentina e em seu país natal, o Uruguai nas temporadas de 2014/15/16. No último ano desse triênio a Federação Internacional do Automóvel (FIA) estabeleceu novas normas para a categoria e regulamentou as diretrizes para explorar esse nome, decisão que implicou na adoção de um nome que permitisse utilizar o equipamento, o que origem à nova fórmula.

Os carros da Formula Academy são os mesmos usados na F-Futuro de 2010 (MF2)

Para viabilizar a proposta no Brasil Salaverría associou-se a Lineu Linardi, piloto que já competiu em diversas categorias no automobilismo nacional. O novo produto mantém o formato anterior: o piloto aluga o equipamento por prova ou por temporada e o promotor do campeonato providencia toda a preparação e manutenção dos carros e motores. O preço para disputar as sete provas previstas para este ano é em torno de R$ 21.000,00 por etapa. Esse valor aumenta para R$ 24.000,00 caso o acordo seja feito para apenas uma competição.

Entre 2014 e 2016 os monopostos Tatuus foram usados no Uruguai e Argentina (Formula Academy)

A primeira prova da F-Academy Sudamericana está prevista para o dia 20 de maio, dentro da programação da quarta etapa do Campeonato Paulista de Automobilismo, em Interlagos. Apesar da     proximidade do evento ainda não há nomes confirmados na lista de inscritos; de qualquer maneira os promotores seguem negociando com vários interessados, inclusive com um uruguaio e com um argentino. O pacote promocional inclui a divulgação das provas pelo canal a cabo Band Sports, que exibirá as corridas no domingo seguinte a cada evento. Antes da primeira corrida os organizadores esperam realizar um treino livre no autódromo de Piracicaba, quando a lista de inscritos poderá ganhar forma definida. O cliente típico desta categoria são os jovens saídos do kart e que pretendem fazer carreira internacional. A idade mínima para competir na categoria é de 15 anos.

Os carros que serão usados na Formula Academy são exatamente os mesmos importados por Felipe Massa em 2010, equipados com motor Fiat 1.8, e que podem ser considerados precursores da F-4 atual. Apesar do pioneirismo, a fábrica francesa Signatech não desenvolveu o produto e atualmente as marcas homologadas para disputar os 15 campeonatos internacionais reconhecidos (Alemanha, América do Norte, Austrália, Canadá, China, Emiratos Árabes Unidos, Espanha, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Itália, Japão, Norte da Europa, Nova Zelândia e Sudeste Asiático) usam chassis fabricados pela japonesa Dome, pela francesa Mygale, pela italiana Tatuus e pela estadunidense Crawford. Os motores variam de país a país e incluem o Fiat FTJ Abarth 1.4, Ford 1.6L Ecoboost, Geely G-Power JLD-4G20, Honda K20 C2 e Renault 2.0L F4R. A caixa de câmbio é Sadev de seis marchas, enquanto os chassis usados no País usam uma variação de da mesma marca, de cinco velocidades.

Pietro Fittipaldi disputa os Campeonatos Alemão (acima) e Italiano da F-4 FIA (ADAC)

Em 2016 a Mitsubishi ensaiou implantar a F-4 no Brasil mas o caderno de encargos estipulado pela FIA para normatizar a categoria inviabilizou o investimento e a marca desistiu do projeto. O controle de custos é a espinha dorsal dos diverso campeonatos internacionais e além do custo máximo do chassi sem motor (€ 33.000, aproximadamente R$ 140.000,00) e há preços controlados para peças de reposição e arrendamento de motores. O regulamento abrange até mesmo detalhes da programação visual dos monopostos e dos carros das equipes, que devem usar logotipos do campeonato e dos fabricantes de carros e motores em posições pré-determinadas.

O calendário da Fórmula Academy Sudamericana prevê sete etapas, sendo que a final acontecerá no Uruguai:

20 de maio – Autódromo José Carlos Pace / São Paulo (SP)
10 de junho – Autódromo Zilmar Beux / Cascavel (PR)
22 de julho – Autódromo Internacional Ayrton Senna / Londrina (PR)
19 de agosto – Autódromo Internacional de Curitiba / Pinhais (PR)
A definir – Autódromo Internacional de Campo Grande / Campo Grande (MS)
14 de outubro – Autódromo Velo Città / Mogi-Guaçu (SP)
25 de novembro – Autódromo José Carlos Pace / São Paulo (SP)
9 de dezembro – Autódromo de El Pinar / Montevidéu (URU)

 

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*