Cronos chega e põe fim

(Wagner Gonzalez)

Sedã derivado do Argo encerra fase de lançamentos da Fiat

Com espaço interno bem aproveitado, boa quantidade de recursos de tecnologia para a categoria e preço entre R$ 5 mil e R$ 10 mais baixos que seu concorrente direto mais recente, o VW Virtus, o Fiat Cronos desembarcou no solo brasileiro . O sedã derivado do Argo (hatchback lançado em junho do ano passado) é produzido na cidade argentina de Córdoba e cerca de 50% de sua produção será destinada ao Brasil; a outra metade será consumida majoritariamente pelos argentinos, o restante por outros mercados latinos.

A fábrica na Argentina foi recentemente renovada a um custo de US$ 500 milhões, boa parte dessa soma destinada à compra e instalação de 250 robôs.

Cronos tem apenas 30% dos componentes estruturais do Argo; porta-malas é de 525 litros (Wagner Gonzalez)

As concessionárias brasileiras comercializarão cinco versões deste sedã três-volumes que mede 4.364 milímetros de comprimento,  466 mm a mais que o Argos, com a mesma distância entre-eixos, 2.521 mm. Apesar do comprimento cerca de 10% maior o aumento de peso foi mínimo, média de 0,8 % ou cerca de 10 kg.

As opções de motorização são motor a 1,3 Firefly de 101 cv a 6.000 rpm/109 cv a 6.250 rpm  (gasolina e álcool) e torque de 13,7/14,2  m·kgf a 3.500 rpm) , e a 1.8 E.torQ EVO de 135/139 cv a 5.750 rpm, com torque de 18,8/19,3 kgfm a 3.750 rpm.

Diferentemente  do Argos, o Cronos não terá versão de motor 1-litro. A motorização 1,3-L pode receber câmbio manual ou robotizado GSR de cinco marchas. Já as versões 1,8 podem ser associadas a câmbio manual de cinco marchas ou automático epicíclico de seis (Aisin).

O preços do Cronos são:

R$ 53.990 para o 1,3 de entrada (destinado a frotas)
R$ 55.990 para o  Drive 1,3 manual
R$ 60.990 para o Drive 1,3 GSR
R$ 62.990 para o Precision 1,8 manual
R$ 69.990 para o Precision 1,8 automático.

O preço dos opcionais, reunidos em pacotes, não foi divulgado.

PACOTES

DRIVE 1,3:

Kit Stile – Rodas de alumínio de 15“, faróis de neblina, banco traseiro bipartido
Kit Parking – Câmera de ré, sensor de estacionamento traseiro
Kit Convenience – Retrovisor interno eletrocrômico, vidros traseiros elétricos
Alarme

DRIVE 1,3 GSR:

Kit Stile – Rodas de alumínio de 15“, faróis de neblina, banco traseiro bipartido
Kit Parking – Câmera de ré, Sensor de estacionamento traseiro
Alarme

PRECISION 1,8 manual e automático

Kit Stile – Rodas de alumínio 17”, bancos em couro
Kit Tech – Ar-condicionado digital, quadro de instrumentos de 7″, acesso ao interior sem chave e botão de partida, espelhos dobráveis, luz de acompanhamento ao deixar veículo, sensor de chuva, sensor crepuscular, retrovisor eletrocrômico
Bolsas infláveis laterais dianteiras, câmera de ré

 

Para efeito de comparação, o VW Virtus tem preços estabelecidos em RS$ 59.990 (1,6 MSi), R$ 73.990 (1,0 200 TSi Comfortline) e R$ 79.990 (1,0  200 TSi Highlin).

Por dentro do Cronos

Apesar da derivação direta do Argos, o Cronos manteve apenas 30% da estrutura do seu irmão mais velho. Como a grande diferença entre os dois modelos está localizada após o eixo traseiro, a suspensão traseira precisou de bastante atenção por parte dos engenheiros da FCA: o acréscimo de um porta-malas de 525 litros alterou a distribuição de peso e, consequentmente, todos os parâmetros que  influenciam o comportamento dinâmico.  Nesta entrevista o engenheiro Claudio Demaria, diretor de engenharia do produto da FCA América Latina, explica o processo de análise e desenvolvimento que resultou no acerto final do sedã três-volumes nascido a partir de um hatch. Ele se expressa em uma mescla de português e italiano, mas não deixa de ser uma boa aula sobre o assunto.

Aparências enganam: o Cronos carrega apenas 30% da carga genética do Argo (FCA)

A imagem acima mostra que o Cronos está longe de ser um Argo três volumes e que produzir um sedã a partir de um hatch é muito mais complexo do agregar um porta-malas, no caso destes rebentos um compartimento que passou de 300 para 525 litros. Adicionar uma quantidade razoável de massa após o eixo traseiro é apenas o início de um processo que requer mudanças significativas na fabricação do monobloco e, principalmente, no acerto de suspensão no irmão mais novo.

O teste de apresentação do Cronos, no Rio de Janeiro, consistiu de percurso urbano meio ao trânsito normal, que estava bastante carregado. Mesmo assim deu para  observar que o rodar do novo sedã Fiat é bem agradável: o nível de ruído interno é bastante baixo, a direção eletroassistida transmite conforto quanto ao seu “peso” nas várias velocidades e as regulagens de altura e distância do volante permitem encontrar a posição e empunhadura ideais independente da compleição do motorista. O volante (do Precision) tem seu arco inferior achatado e boa textura do revestimento em couro.

Como é normal nos automóveis Fiat, o aproveitamento e ergonomia internos são itens de destaque. Um movimento em linha reta e suave leva a mão direita desde o volante até a alavanca de câmbio.

Comandos de faróis e limpador de para-brisa estão instalados em alavancas junto ao volante, à esquerda e à direita, respectivamente. O ar-condicionado é digital. Nas versões 1,8 há no painel central superior uma série de comandos cujas funções são mais variadas e abrangentes de acordo com o pacote de opcionais escolhido; nos carros de câmbio automático existe o desativador do sistema start-stop,

 Em marcha

Sem dúvida, o motor 1,8-litro é a opção mais adequada aos autoentusiastas: o desempenho é adequado a um automóvel proposto para um chefe de família que tem só um carro. Com a versão Precision AT 1,8 equipada com as rodas de 17” opcionais foi possível rodar sem sentir desconforto em alguns pisos irregulares encontrados nas avenidas planas da região entre a Barra da Tijuca e Guaratiba.

Nas trocas  de marcha no modo Drive o motor cai entre 2.000 e  1.500 rpm a cada mudança efetuada no limite de 6.500 rpm. Nas trocas manuais, pela alavanca seletora ou pelas borboletas,  as trocas ocorrem mais cedo, a 5.900 rpm.

Para-choque dianteiro do sedã (E) é diferente do usado no hatch (FCA)

A “emoção ao dirigir” veio do prazer proporcionado pela versão 1,3 manual.  Apesar do motor menor, a sensação de desempenho é realçada pelo menor peso, 1.139 kg versus 1.248 kg do Precision 1,8 manual. Outro detalhe que passa mais vitalidade ao pequeno 1.3 é o fato de usar o cabeçote com apenas duas válvulas, que oferece melhor desempenho em regimes de baixas rotações se comparado à soluçnão de quatro válvulas por cilindro. Essa experiência ficaria muito melhor se o curso tanto do pedal de embreagem quanto da alavanca de câmbio fossem menores.

Câmbio GSR proporciona trocas de marchas suaves porém não tão rápidas quanto desejável (FCA)

Já com a versão com câmbio robotizado GSR automatizado a história é diferente. Apesar das trocas de marcha em modo Drive tenham se mostrado suaves e aceitáveis, o tempo gasto em cada mudança é algo longo. A seleção de marchas é feita por quatro botões no console central e as trocas manuais, pela borboletas junto ao volante. Salva a precisa aceleração interina a cada redução de marcha, ponto alto dos robotizados da marca desde  o começo.

O mercado dos sedãs compactos

Muito se tem falado do crescimento dos suves no mercado brasileiro e os inúmeros lançamentos recentes comprovam que o movimento segue forte, mas quando se trata de número de vendas, seu tamanho é uma ilusão. Como não se vive apenas de vão livre do solo e aparência de hatch robusto, as fábricas brasileiras iniciam este ano uma renovação no segmento dos sedãs compactos: Fiat, VW e Honda dividem a primeira fila no grid de novidades desta temporada com novidades como o Cronos e Virtus e uma revigorada no City, respectivamente.

Sedã é fabricado na cidade argentina de Córdoba; metade da produção é exportada para o Brasil (FCA)

A Toyota promete o Yaris hatchback para agosto e mais para o final do ano, a versão três-volumes. Nada menos que um novo tempo destes três-volumes pequenos em busca de melhor participação no segundo maior segmento tanto na Argentina quanto no Brasil.

A interpretação da Fiat para a composição dos mercados argentino e brasileiro (FCA)

Curiosamente, enquanto os hatches são geralmente fabricados no Brasil, os sedãs são oriundos da Argentina, que tem uma distribuição de mercado muito semelhante à existente em nosso país. De acordo com o diretor de Brand da FCA para a América Latina, Herlander Zola, trata-se de pura coincidência, não há uma razão econômica ou específica para isso. Zola também explicou detalhes sobre a renovação do portfólio da marca Fiat, falou sobre as possibilidades de se fabricar uma perua derivada do Cronos e até mesmo das chances da Fiat voltar a participar oficialmente do automobilismo esportivo.

Estética

No caso do Cronos o resultado é bom e a linha superior do porta-malas, em ligeiro arco, sugere alguma semelhança com o estilo dos Audi e Mercedes e impõe a ideia de maior porte. As lanternas com tecnologia LED são mais esguias ajudam a reforçar a impressão de largura. O emblema-logotipo Fiat, em menores dimensões e instalado na parte superior do painel vertical da tampa traseira, também ajuda a equilibrar o visual.

Externamente Argo e Cronos são gêmeos até a coluna central (FCA)

As versões mais caras do Cronos recebem detalhes que reforçam a ousadia do para-choque dianteiro, cuja principal diferença em relação ao Argos é o posicionamento dos faróis de neblina. A traseira mostra um porta-malas esteticamente integrado ao conjunto, consequência de alterações estéticas a partir da coluna B (central). Quem aprecia a estética sabe muito bem que o equilíbrio de linhas em derivações de hatch para sedã é um exercício complicado e o mercado nacional tem vários exemplos de soluções mal resolvidas.

Arco superior do porta-malas e emblema-logotipo Fiat colaboram para a estética traseira (FCA)

Não houve novidades nas cores, que continuam as sólidas branco Banchisa, branco Alaska , preto Vulcano e vermelho Alpine, as metálicas cinza Scandium, prata Bari e preto Vesúvio, e a perolizada vermelho Marsala. A Fiat poderia ousar mais nessa questão.

Apresentação prévia em Córdoba

Numa apresentação prévia do Cronos no começo de janeiro, em Córdoba, na qual estive,  a FCA destacou como concorrentes diretos do Cronos os Chevrolet Prisma e Cobalt, o Honda City, o Hyundai HB20S, o Toyota Etios sedã e o recém-chegado VW Virtus. Na pista de testes foi possível comparar o desempenho com alguns desses modelos, em que o Cronos e o HB20S mostraram-se mais eficientes em um traçado que oferecia uma pequena sequência sinuosa, uma curva de velocidade média-alta e outra de velocidade média-baixa. As duas motorizações disponíveis, 1,3 e 1,8, mostraram bom rendimento numa avaliação básica e rápida.

Em uma comparação estática feita através de imagens, foi possível notar que tanto no HB20S quanto no Virtus o motorista desfruta de um um volante que permite a melhor leitura do quadro de instrumentos que o Cronos, por sua vez é o melhor no que diz respeito à sensação de amplitude espacial, cortesia do relevo do painel. Sob esta mesma ótica ressalta-se a solução radical adotada pela Toyota para o painel do Etios.

Comparação do painel do Cronos com os do VW Virtus, Chevrolet Cobalt e Honda City (FCA)
Comparação do painel do Cronos com o Chevrolet Prisma, Hyundai HB20S e Toyota Etios Sedan (FCA)

O arco inferior do volante, com as rodas dianteiras alinhadas para a frente, é achatado, formato cada vez mais comum em automóveis de todos os segmentos do mercado: mais espaço para as pernas do motorista ao entrar e sair do veículo (há quem diga que a solução é “esportiva”).

Na linha inferior um pequeno console de seis botões abaixo para acionar pisca-alerta, travamento de portas, start/stop e controle eletrônico de estabilidade (nas versões básicas). Acima da linha média, onde estão localizadas os três difusores de ar que a FCA classifica de único no segmento, situa-se a central multimídia, que na versão topo de linha pode ter tela de 7 polegadas equipada com duas portas USB e compatível com os aplicativos Apple CarPlay e Android Auto. Além das três saídas de ar centrais, outras duas nas extremidades do painel oferecem amplas possibilidades de direcionamento

O painel versão GSR; note a ausência da alavanca e a presença dos cinco botões do comando do câmbio (FCA)

Outro recurso interessante da versão mais sofisticada é a câmera de ré com linhas dinâmicas, que facilitam a condução ao ser dar marcha à ré. O relevo do painel aumenta a sensação de espaço para os ocupantes dos bancos dianteiros, solução que consolida a Fiat como mestra em ergonomia de interiores.

O assento e o encosto do banco do motorista permitem boas regulagens, algo que mesclado à possibilidade de ajustar a posição do volante em altura e distância facilitam encontrar a posição ideal para qualquer motorista. O banco traseiro tem encosto de cabeça e cinto de três pontos para os três passageiros.

A avaliação dinâmica foi dessa pré-apresentação foi realizada no circuito de provas de Orestes Berta e nas bem pavimentadas rodovias vizinhas. Tanto na versão 1,3 quanto na 1,8 ficaram nítidas a suavidade de marcha e o bom isolamento acústico, detalhe característico da última fornada de modelos que chega ao mercado. Mesmo com os pneus de perfil baixo que equipam o Cronos, o nível de ruído interno foi sensivelmente baixo.

A direção eletroassistida  proporciona uma condução agradável e demanda pouco esforço. O desempenho da versão com o trem de força 1,8 e câmbio automático permitiu manter velocidade razoável com baixos giros do motor, o que permitirá a motoristas com pé mais suave andar em bom ritmo e obter índices de consumo melhores que os apontados pelo fabricante

Os índices de consumo e emissão de CO2 para as diversas combinações de motor e câmbio (FCA)

Entra, assim, a FCA, com o Fiat Cronos, na disputa de mercado dos sedãs compactos, com bons atributos e bom posicionamento de preços diante da concorrência. É agradável de dirigir, espaçoso e de mecânica conhecida e comprovada. Em breve o AE começará a sequência de testes no uso diário.

WG

 

FICHA TÉCNICA FIAT CRONOS (*)
1,3 manual Drive 1,3 manual Drive 1,3 GSR Precision 1,8 manual Precision 1,8 autom.
MOTOR
Designação Firefly E.torQ Evo VIS
Instalação Dianteiro, transversal
Material do bloco/cabeçote Alumínio/alumínio Ferro fundido/alumínio
Configuração / n° de cilindros L-4
Diâmetro x curso (mm) 70 x 86,5 80,5 x 85,8
Cilindrada (cm³) 1.332 1.747
Aspiração Atmosférica
Taxa de compressão (:1) 13,2 12,5
Potência (cv/rpm, G/A) 101/6.000//109/6.250 135/139/5.750
Torque (m·kgf/rpm, G/A) 13,7/14,2/3.500 18,8/19,3/3750
N° de válvulas por cilindro 2 4
N° de comando de válvulas /acionamento 1 com variador de fase, corrente
Formação de mistura Injeção no duto
Gerenciamento do motor Magneti Marelli
ALIMENTAÇÃO
Combustível Gasolina e/ou álcool
TRANSMISSÃO
Embreagem Monodisco a seco Automática monodisco Monodisco a seco
Câmbio Transeixo manual Transeixo robotizado Transeixo manual Transeixo automático epicíclico
Rodas motrizes Dianteiras
N° de marchas 5 + ré 6 + ré
Relações de transmissão (:1) 1ª 4,273; 2ª 2,316; 3ª 1,444; 4ª 1,029; 5ª 0,795; Ré 4,200 3,909; 2,238;  1,444; 1,029;  0,756; Ré 3,909 4,459 2,508 1,556 1,142 0,852 0,672       R. 2,185
Relação do diferencial (:1) 4,200 4,200 3,933 3,683
FREIOS
Dianteiros (Ø mm) Disco ventilado/257 Disco ventilado/284
Traseiros (Ø mm) Tambor/ 203 Tambor/203
SUSPENSÃO
Dianteira Independente, McPherson, braço triangular, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira Eixo de torção, mola helicoidal e amortecedor pressurizado
DIREÇÃO
Tipo Pinhão e cremalheira, eletroassistida indexada à velocidade
Diâmetro mínimo de curva (m) 10,5
RODAS E PNEUS
Rodas Aço, 6J x 15 Alumínio, 6J x 16
Pneus 185/60R15 195/55R16
PESOS (kg)
Em ordem de marcha 1.139 1.159 1.248 1.271
Carga útil 400
Peso rebocável (sem freio) 400
CONSTRUÇÃO
Tipo Monobloco em aço, sedã, 4 portas, 5 lugares, subchassi dianteiro
DIMENSÕES (mm)
Comprimento 4.364
Largura (sem espelhos) 1.726
Altura 1.508 1.516
Distância entre eixos 2.521
Bitola dianteira/traseira 1.469/1.502 1.465/1.498
Distância mín. do solo (vazio, m) 158 156 165 164
CAPACIDADES (L)
Porta-malas 525
Tanque de combustível 48
DESEMPENHO
Velocidade máxima (km/h, G/A) 178/183 178/183 196/198 195/196
Aceleração 0-100 km/h (s, G/A) 12,3/11,5 12,2/11,5 9,6/9,2 10,8/9,9
CONSUMO INMETRO/PBVE
Cidade (km/l, G/A) 12,4/8,5 12,7/8,8 11,6/8,8 10,3/7,2
Estrada (km/l, G/A) 14,8/10,3 14,8/10,4 13,8/9,6 13,3/9,6
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 6ª (km/h) 33,1 38,21 45,4
Rotação em 5ª/6ª a 120 km/h (rpm) 3.625 (5ª) 3.140 (5ª) 2.650 (6ª)
Rotação à veloc. máx. (rpm) 5.530 (5ª 5.200 (5ª) 5.500 (5ª)

(*) Ficha técnica produzida pelo site www.autoentusiastas.com.br

EQUIPAMENTOS DE SÉRIE E OPCIONAIS FIAT CRONOS
1,3 Drive 1,3 Drive 1,3 GSR Precision MT/AT
Acionamento elétrico dos vidros dianteiros
Acionamento elétrico dos vidros traseiros x x
Ajuste de altura do banco do motorista
Ajuste do volante em altura
Alarme x x x
Apoio de cabeça traseiro para todos os ocupantes
Ar-condicionado
Ar-condicionado automático digital x x x x
Assistente de partida em aclives x x
Banco traseiro bipartido x x x
Borboletas no volante para trocas de marchas x x • AT
Chave com telecomando
Cintos de três pontos para todos os ocupantes
Computador de bordo
Controle automático de velocidade de cruzeiro x x
Controle eletrônico de estabilidade e de tração x x
Descansa-braço para o motorista x x
Direção eletroassistida
Engates Isofix para dois bancos infantis
Espelho interno fotocrômico x x x x
Faróis com luzes de posição em LED x x x
Faróis de neblina x x x
Luzes ambiente x x
Monitoramento da pressão dos pneus
Mostrador TFT 3,5″ alta resolução no painel x x x x
Rádio com conexões Bluetooth e USB x
Repetidores de setas nos espelhos x x
Retrovisores elétricos com função de ré no direito x x
Rodas de alumínio de 16 polegadas x x x
Segunda porta USB para os passageiros traseiros x
Sinalização de frenagem de emergência
Sistema multimídia Uconnect c/ tela tátil 7″ x
Start/stop x x
Travas elétricas
Volante com comandos de rádio e telefone
OPCIONAIS
Acesso sem chave e botão de partida x x x
Acionamento elétrico dos vidros traseiros x x x
Alarme x x
Ar-condicionado automático digital x x x
Banco traseiro bipartido x
Bancos em couro x x x
Bolsas infláveis laterais dianteiras x x x
Câmera de ré com linhas dinâmicas x
Espelho interno fotocrômico x x x
Espelhos externos c/rebatimento elétrico e iluminação próximo às portas dianteiras x x x
Faróis de neblina x
Maçanetas e frisos das portas cromados x x x
Mostrador TFT 3,5″ alta resolução no painel x x x
Repetidores de setas nos espelhos x x x
Retrovisores elétricos com função de ré no direito x x x
Rodas de alumínio x x
Rodas de alumínio de 17 polegadas x x x
Sensor de estacionamento x x
Sensores de chuva e crepuscular x x x

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.