F-E no Brasil: acabou a bateria

Hong Kong abre temporada que deveria ter etapa no Brasil (Audi)

SPTuris cancela corrida de F-E no Anhembi
Hong Kong abre quarta temporada
Caso não é inédito no País

 

Na antevéspera da abertura da quarta temporada do Campeonato Mundial de F-E, a agora promovida como “Electric Street Racing” (Corridas Elétricas nas Ruas em uma tradução livre), a categoria de carros elétricos sofre uma baixa pouco surpreendente: acabou a bateria dos promotores e foi confirmado o cancelamento da etapa brasileira, algo que acontece pela segunda vez em três anos. A decisão é tão bizarra quanto esperada: das três temporadas já completadas – a categoria inicia em um ano-calendário e termina no seguinte -, pilotos brasileiros sagraram-se campeões em duas delas (Nelson Piquet Jr na primeira e Lucas Di Grassi na terceira), os investimentos de fábricas de automóveis crescem substancialmente e novamente a SPTuris está envolta em uma negociação mal conduzida, assim como acontece com a proposta de privatização do autódromo de Interlagos.

O carro de Lucas Di Grassi para a quarta temporada da F-E (Audi)

O calendário da primeira temporada da F-E incluiu uma etapa no Rio de Janeiro, que deveria ter acontecido no Aterro do Flamengo. A prova foi cancelada e em seguida foram iniciadas negociações para realizar a prova em outras praças. A conquista do título do campeonato 2016/2017 por Lucas Di Grassi reacendeu a ideia de trazer a categoria para o Brasil; o próprio piloto se envolveu no processo e tratativas foram iniciadas com Tamas Rohonyi, o promotor do GP do Brasil de F-1, a família  Di Grassi e a SPTuris.

O assunto foi levantado em reunião realizada em Interlagos há poucos meses, quando também foi anunciada a proposta de trazer uma etapa do Campeonato Mundial de Resistência (WEC) para Interlagos, algo que também não prosperou. Em nota oficial sobre o assunto a entidade que cuida dos negócios do turismo em São Paulo anunciou que “A SPTuris esclarece que houve conversas no sentido de sediar uma prova da Fórmula E no complexo do Anhembi, porém não foi fechado acordo para 2018. As negociações seguem para uma eventual corrida no Anhembi em 2019”. A conferir.

Campeonato começa com rodada dupla

Circuito de Hong Kong (acima, 1,84 km), consolida a ausência de curvas rápidas, aclives e retas longas (FIAFormulaE)

A temporada 2017/2018, a quarta da história da categoria criada em 2012, começa neste fim de semana com uma etapa de rodada dupla – sábado e domingo -, nas ruas de Hong Kong. O calendário inclui ainda passagens por Marrakesh (13/1), Santiago (3/2), Cidade do México (3/3), Roma (14/4), Paris (28/4), Berlin (19/5), Zurique (10/6), Nova York (15/7) e Montreal (29/7). Especula-se que Felipe Massa poderá disputar a categoria a partir da temporada 2018/19 como piloto da equipe Mercedes, que está em fase de implantação. Atualmente a lista de equipes inscritas inclui a participação técnica ou promocional das marcas Audi, BMW, DS (Grupo PSA), Jaguar, Mahindra, Renault e Venturi. A Porsche também deve se juntar a esse grupo no ano que vem. Detalhe curioso é que todos os circuitos evitam curvas rápidas, retas longas e aclives.

 

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*