F-TRUCK INTERROMPE CAMPEONATO

(F-Truck)

Decisão foi anunciada hoje em redes sociais
Dirigente promete retorno em 2018
Categoria estava desgastada

A empresária Neusa Navarro, responsável pela Fórmula Truck, anunciou hoje a suspensão de atividades relacionadas ao Campeonato Brasileiro da categoria para esta temporada. Se a decisão era esperada no meio automobilístico, a ideia de querer retornar em 2018 não deixa de soar otimista: o fato anunciado hoje ocorre após um capítulo marcado pelo esvaziamento significativo de concorrentes, em particular no ano passado, e a criação de uma serie paralela e com melhor estrutura comercial, a Copa Truck.

A Förmula Truck foi criada por Aurélio Batista Félix, um caminhoeiro santista que quebrou paradigmas no esporte e com muita dedicação e obstinação transformou a categoria em um dos grandes eventos do automobilismo brasileiro e algumas incursões na Argentina e Uruguai. Em um país onde o transporte de cargas é majoritariamente rodoviário, o evento foi bem recebido pelos fabricantes de caminhões e todas as marcas foram representadas em maior ou menor escala. Ingressos a preços acessíveis e distribuição de brindes contribuíram para que as arquibancadas estivessem sempre cheias, enquanto camarotes bem servidos se transformavam em palco de vendas e novos negócios.

Felix, um empresário do tipo “pau-prá-toda-obra” não hesitava em cortar grama, montar arquibancadas e negociar com grandes empresários. Levava um ritmo de vida tão intenso que faleceu vítima de ataque cardíaco no dia 5 de março de 2008; sua morte está interligada com a hemorragia gástrica que sofreu, três dias antes, logo após a prova de abertura da temporada, em Guaporé (RS). O início de tudo foi uma corrida realizada em Cascavel (PR) em 6 de setembro de 1987 com ajuda do jornalista português Francisco Santos, que durante algum tempo foi radicado no Brasil. O brasileiro segiu em frente sózinho e construiu um império que dependia bastante do setor de transporte de carga; não há quem não reverencie a habilidade de Félix em negociar com autoridades e pilotos para garantir que o circo estivesse sempre cheio e bem arrumado.

A atual crise econômica fez dos fabricantes de caminhões uma de suas maiores vítimas e aqui pode-se enxergar um dos componentes que mudou os rumos de uma história de sucesso. Herdeira do empreendimento criado pelo caminhoneiro nascido em Santos, “Dona Neusa”, como a viúva ficou conhecido no automobilismo, não conseguiu contornar os problemas surgidos com a redução dos investimentos dos principais apoiadores, desgastou-se no relacionamento com pilotos, equipes e com a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), sempre pronta a criar dificuldades.

No final da temporada de 2016 já se falava abertamente no final da Fórmula Truck e uma última tentativa para superar dificuldades econômicas cada vez maiores piorou ainda mais a relação da categoria com os dirigentes. Neusa anunciou para 2017 um campeonato homologado pela Confederação Automobilísica Sulamericana (Codasur), o que a isentaria de pagar as altas taxas cobradas pela CBA; a manobra não deu certo e a entidade lançou, de bate-pronto, uma solicitação para que outros promotores apresentassem propostas para promover um campeonato brasileiro que substituísse o da categoria F-Truck. Como num passe mágica a maioria dos pilotos que disputavam essa categoria passaram a trabalhar pela Copa Truck e, graças a uma união que mostrava-se impossível até então, tornaram impossível a sobrevivência de Neusa Navarro.

É cedo para dizer que a F-Truck não volta mais: não são poucas as demonstrações de apreço e agradecimento de quem passou pela categoria em alguma ocupação profissional ou como entusiasta. As circunstâncias e o histórico recente desse campeonato, porém, não permitem enxergar um futuro otimista para seu renascimento.

8 Comentários

  1. Já Elvis, é muito otimismo querer voltar em 2018, a Copa Truck já conquistou este nicho, se voltar, o que eu acho mais difícil do que ganhar na loteria, volta só a equipe ABF na Copa Truck. Um detalhe, o nome do fundador da categoria é Aurélio Batista Felix… Aurélio Miguel é o ex-judoca e atualmente político.

    • Robertom #,

      Será realmente muito dificil que a categoria volte a existir, ainda que muitos torçam para tal. Muito mais fácil é corrigir o equívoco que você apontou. Obrigado pelo alerta.

      Rejeitar | Responder | Edição rápida | Editar | Histórico | Spam | Colocar na lixeira

  2. Acho que não há espaço para 2 campeonatos de caminhões.
    Quem sabe se a Dona Neusa consegue uma categoria, tipo, Fórmula SUV, tão em moda.
    Talvez consiga apoio dos fabricantes…

      • Pois é Roberto, ainda mais uma categoria tão popular quando a F-Truck. Eu gostava realmente de ver caminhões do “dia-a-dia” competindo e fazendo coisas que sequer imaginei ver um caminhão fazer. Pra mim, era diversão certa as corridas.

      • Fiquei sabendo hoje, através do Facebook, que domingo, 23/07 haverá uma etapa da Copa Truck aqui em Fortaleza.
        Estou muito interessado em ir, só o ingresso é que me deixou desanimado, R$ 150,00 pelo Paddock (arquibancada aqui é ruim demais). Mas estou tentando levantar verba para o evento. Vamos ver se consigo.

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.