Toro Rosso amadurece durante o ano

Projetista tem roteiro de desenvolvimento para 2017

Equipe deixa de ser laboratório de pilotos

Sainz e Kvyat são mantidos

Criada para funcionar como incubadora de jovens pilotos, a Toro Rosso vai aos poucos abandonando essa condição: o novo STR12 apresentado hoje, em Barcelona, aposta em um conjunto mais competitivo e bem trabalhado para seus pilotos Carlos Sainz (que começa a terceira temporada no time júnior da Red Bull) e Daniil Kvyat (inicia sua segunda), uma aposta mais segura e apropriada para um investimento que chega à casa da centena de milhões de dólares. De acordo com o diretor técnico James Key, a continuidade de ambos e da unidade de potência fornecida pela Renault determinaram o programa do time para este ano:

O novo STR12 traz linhas limpas e adota o famoso Duto S, entre o bico e o monocoque (JCC)

“Ao manter os pilotos e a unidade de potência, que deve melhorar ainda mais para este ano, o chassi é a grande interrogação deste ano. Assumimos grandes riscos para o calendário de 2017 e adotamos uma estratégia focada no desenrolar das 20 corridas desta temporada. Acredito que teremos um ano dos mais ocupados e que temos a descobrir no que diz respeito ao aumento de desempenho”.

Carlos Sainz Jr foi o escolhido para registarar as primeiras voltas do STR12 (JCC)

O austríaco Franz Tost, diretor esportivo do time que funciona com a estrutura criada por Gian Carlo Minardi, está otimista e acredita que esta temporada tem tudo para agradar os fãs da F-1:

A traseira reforça a boa fluidez sugerida pela frente do carro (JCC)

“O regulamento sofreu uma das maiores mudanças dos últimos tempos e, trocando em miúdos, os carros mais largos, mais baixos e barulhentos, usando pneus mais largos e aderentes, vão proporcionar corridas mais disputadas.”

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.