OS S660, CHIQUITITOS PERO CUMPLIDORES

Foto Honda

Honda fez pré- lancamentos de mini esportivos no Salão de Tokyo

Garu tem acabamento refinado produzido pela Mugen

Neo Classic é inspirado no pioneiro S360

O conceito Neo Classic tem linhas inspiradas no S360 de 1972 (Foto Honda)

Foto Garu/NeoClassic

O Salão Internacional de Tóquio está longe de abrir suas portas, algo previsto para o ainda distante 27 de outubro, ou dois dias antes se você é um jornalista felizardo de participar de duas jornadas reservadas para a imprensa especializada. Na melhor tradição japonesa de preparar o futuro, a Honda já apresentou algumas propostas de dois kei cars (categoria japonesa de mini carros) esportivos que serão lançadas na maior feira de automóveis da Ásia e uma das maiores do mundo. Ao lado de um SUV e um mini caminhão para uso urbano dois exemplares de mini roadsters foram revelados em um exposição da marca realizado na capital nipônica. Tanto o Garu Mugen quanto a proposta Neo Classic Concept são herdeiros do pioneiro S360 lançado no início da década de 1960 e estão equipados com motor de três cilindros e 660 cm3.

O S360 foi um dos primeiros automóveis produzidos pela Honda (Foto Honda)

Mais próximo da realidade, o Garu é um esportivo desenvolvido pela Mugen, a speed shop da Honda fundado por Hirotoshi Honda, filho de Soichiro, em 1973. A empresa foca no desempenho e estilo superesportivos e não tem ligaçåo societária com a matriz, mas com o falecimento do pai, Hirotoshi manda nas duas…

A traseira do S660 Gura reforça o estilo agressivo do pequeno cupê (Foto Honda)

A base do Gura – e do S660 sin embargo -, é uma estrutura derivada do NSX, mas equipada com motor tricilíndrico turboalimentado que produz 63 CV e 10,65 kgf-m de torque e câmbio manual de seis marchas ou CVT de sete velocidades. Os para-lamas alargados – no melhor estilo das clássicas BMW 2002 TIi da Schinitzer -, abrigam rodas de aro 18” e o capô dianteiro faz lembrar a BMW Z1. Este figurino suscitou comentários que a opção de um motor de 1.0 anabolizado para oferecer até 138 CV e 16,6 kgf-m de torque está a caminho.

As proporções do Neo Classic remetem a um design mais conservador (Foto Honda)

Já o Neo Classic é a releitura de plantão para o pequeno roadster apresentado em uma convenção de revendedores da marca em Suzuka no dia 5 de junho de 1962; no pequeno porta-malas traseiro o conversível trazia a enorme missão de reposicionar a empresa até então famosa por construir motocicletas em um empreendimento capaz de conseguir o mesmo sucesso no mercado de automóveis. No dia 25 de outubro do mesmo ano o stand da Honda no Salão de Tóquio mostrou um S 460 e um S500, equipado com motor de 0,5 litro. O resto é a história que já conhecemos…

O S660 em sua versão domesticada, por enquanto só disponível no mercado japonês (Foto Honda)

 

 

 

 

 

3 Comentários

  1. Gostar mesmo, eu gostei do S360 vermelho. Teria um tranquilamente, se isso fosse possível. Da nova fornada, o melhorzinho é o Neo Classic, talvez justamente por se inspirar mais, no pequeno roadster do anos 60 e apresentar linhas mais “limpas” e menos “origami”…

    • Sig. Nardini,

      No que se refere ao estilo: é aquela história do quanto menos é mais. Quanto ao N360 eu lembro que o Sylvinho de Toledo Piza importou alguns para vender na Moto-Ka , ali na Brigadeiro Luiz Antonio, todos conversíveis.

      Retificando: os HOnda que vieram para o Brasil podem, isto sim, terem sido equipados com motor 0.8 l.

  2. Onde teriam ido parar? Japoneses eram muito raros por aqui. Eu tive um Corolla acho que 72, 4 portas, com linhas parecidas com o nosso Dodge 1800. Isso já em 89 ou 90. E me lembro de alguns Honda 800, se não me engano 67 ou 68, que chegaram por aqui Okm.

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.