OS MILHÕES DA MAZDA

Foto Mazda Motorsport

Marca japonesa domina cena regional nos EUA
No Brasil, CBA se mantém distante das fábricas

Com chassi em fibra de carbono e motor MZR, o Elan é usado nas classes Prototipe Lite 1 e 2 Foto Mazda Motorsport)

A marca Mazda não é, nem de longe, muito famosa ou conhecida no Brasil, onde já frequentou o mercado local e até ensaiou um retorno há pouco tempo; mesmo assim seus pequenos MX-5/Miata são sonhos de consumo de muito entusiasta tupiniquim. Nos Estados Unidos, porém, a casa nipônica domina o automobilismo de base graças a um programa que distribuiu, apenas em 2016, mais de um milhão de dólares em prêmios a cerca de 400 pilotos que usaram seus produtos nas pistas na temporada passada. Esse total aumentará em 2017, demonstração clara que é possível usar o automobilismo de forma eficiente inclusive do ponto de vista de negócios.

Se você se impressionou com esses números, estou falando apenas de corridas regionais, reservada a pilotos amadores. Em categorias profissionais, como a Mazda Road To Indy – aqui conhecida como Indy Light -, e provas de Endurance há um investimento separado que chega a US$ 1,3 milhão...

Na categoria DPI a Mazda inscreveu dois carros RP 24-P, com chassis construídos pela Riley (Foto Mazda Motorpsorts)

Enquanto isso, a inoperante Confederação Brasileira de Automobilismo continua distante e arredia aos fabricantes de automóveis. Nos últimos oito anos a CBA só chancelou ações de fábricas que a procuraram e  organizaram, promoveram e bancaram projetos semelhantes. E, é claro, também pagaram inúmeras taxas à entidade.

Todo o projeto da Mazda é baseado em regras claras e procedimentos simples. Para participar do programa que distribui prêmios em dinheiro baseado nos resultados obtidos na pista é preciso se inscrever através do site apropriado. Nada complicado. Em seguida basta enviar fotos do piloto e do carro mostrando que os bordados e adesivos oficiais fornecidos pelo fabricante estão aplicados nos locais certos do macacão e da carroceria. Em cada corrida do calendário anunciado no site da Mazda Motorsports os três primeiros classificados com carros da marca - em alguns casos, cinco -, precisam chegar à frente de pelos menos outros três concorrentes para receber a premiação integral, solução que privilegia a competição independente do resultado na classificação geral. Ainda assim, uma vitória em provas do SCCA Runoofs vale até US$ 5 mil extras...

Não bastasse isso há bônus para pilotos que se destacam e precisam de uma forcinha para disputar provas importantes. Para receber o dinheiro dos prêmios basta enviar o equivalente ao número do próprio CPF e o dinheiro será creditado em uma conta aberta junto a uma bandeira de cartão de crédito. A cada nova premiação os dólares são creditados diretamente na conta desse cartão.

Este MX-5, conhecido como Kermit, foi preparado com a ajuda de funcionários da fábrica (Foto Mazda Motorsport)

 

A Mazda não esconde que tudo isso é possível graças à trilogia formada pelo esporte, tecnologia e comércio. Desde o início desse programa a divisão Motorsports da empresa já vendeu mais de US$ 100 milhões em peças, incluindo 125 automóveis construídos para a Global MX-5 Cup, cada um deles ao valor de US$ 58.900, e mais de 3 mil kits Miata Spec. Por essas e por outras 55% dos carros usados em competições regionais dos Estados Unidos, incluindo rally cross e trial, são da marca Mazda. Você pode obter mais informações sobre esse programa no site www.mazdamotorsports.com.

1 Trackback / Pingback

  1. QUEM VÊ BOLHA, NÃO VÊ SUSPENSÃO – www.motoresclassicos.com.br

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.